sábado, 27 de dezembro de 2008

praticando

Parafraseando Moacyr Scliar, se eu não aprender a escrever não quero que seja por falta de prática. Não posso mais esperar uma inspiração, um fato, um motivo. Acho que gosto mesmo de me escrever por aqui. Então já aviso de início pra quem não quer perder tempo, que estas linhas são para puro exercício de expressão, então perdoem-me; e lembrem-se a prática leva à perfeição. Então continuemos.

Estou num momento de revisão, estou revendo tudo desde os antigos recortes às novissímas idéias minhas. Nessas revisões decidi comprar uma agenda nova, nada mais adequado, ano novo agenda nova. Eu sempre ganhei agendas, nunca comprei. Minhas primas me levavam de presente de seus trabalhos, quando eu estudava e nunca usei-as adequadamente. Acho que você tem que anotar coisas na data certa e verificar anotações e compromissos agendados cada dia, e se desfazer dela ao fim do ano. Eu não, eu anoto de tudo desde receita de vitamina de frutas até as contas mensais. Frases lidas e gostadas. Livros lidos e a comprar (nunca compro e sempre interrompo as leituras). Uso minha agendas por no mínimo cinco anos, porque não posso me desfazer delas sem passar a limpo pra nova, muita coisa ali anotada, de telefones que não quero perder a nome de remédios, e o tempo vai passando.

Como já ando procurando espaço nessa agenda atual, acho que está na hora de alguém me presentear, digo, de eu comprar uma. Sempre bom fazer coisas novas (não esquecer). Além de tudo minha agenda é porta papéis (documentos, dinheiro, etc, contas, papeis importantes etc). Acho que vou patentear a invenção de uma agenda com porta trecos agregado. Ainda não existe né? Nunca vi. Deve ser porque nunca olhei agendas para comprar uma.

Tudo bem, tudo isso não tem importância, mas é que contei essa lenga lenga toda, pra dizer que minha agenda tem frases e citações diversas em cada página correspondente a cada dia do ano de 2003 (realmente acho que já posso trocar). E claro que não jogaria fora, sem guardar essas frases tão legais, pra poder ler quando eu quiser, e de quebra ainda mostrar pra alguém. Assim alguns dos próximos posts serão dedicados a esses provérbios, e alguns autores que foram capazes de eternizar em suas falas um momento de sabedoria ou vários.

Para a despedida e já deixar um gostinho do que vem, aí vão dois deles:

Aquilo que se começa está metade feito. (Horácio -poeta latino 65- 8 a.C.)

As palavras voam, os escritos permanecem (Provérbio latino)

PS: Assim como essas, as citações do post anterior fazem parte da mini coletânea da minha futura antiga-agenda. Reparem que esses aqui são bastante pertinentes ao texto de hoje.

Um comentário:

_Thiago disse...

eu nunca usei uma agenda. mas no curso de inglês eu aprendi que tudo o que a gente anota tem mais chance de ser concretizado. eu decidi acreditar nisso, vou usar agenda este ano!