quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

dialeto

Ando sem inspiração, não consigo escrever um A, se bem que meus rabiscos tem muito mais a ver com ais, mesmo assim. Não sei se algumas esperanças quebradas em pedaços que não se colam; não sei se algumas lágrimas viraram cristais e não escorrem mais dos olhos, só sei que não me traduzo esses dias. Nada me transborda, tudo falta, as palavras não sobram. Então isso aqui é uma tentativa de encontrar a coragem de continuar me lendo, me compreendendo nem que seja na linguagem dos sinais. Nesse instante estou com o indicador sobre os lábios. Silêncio.

2 comentários:

Kholdan disse...

A sua forma de expressar os sentimentos sempre me deixa embriagado..
E as palavras sempre voltam...

ॐ Camila Anastasi disse...

E quem disse que no silencio nao ha comunicação?!

As vezes, dele precisamos, para achar algo q não esta nos agradando dentro de nós.
Aproveite o silencio para procurar respostas!