quarta-feira, 14 de outubro de 2009

demasiadamente humano

Vendo que havia na terra
despendimentos demais
e tarefas muitas -
Os homens começaram a roer as unhas.
Manoel de Barros (daqui)

4 comentários:

Kholdan disse...

Manoel de Barros...Muito bom...
Belo texto =]

Flor de Bela Alma disse...

Manoel de Barros consegue fazer poesia do banal- isso é lindo! Beijo querida! Bia

Tatiane Trajano disse...

Manoel de Barros é... sem palavras!

=*

_Thiago disse...

agora descobri da onde que vem essa minha mania!