segunda-feira, 14 de março de 2011

Meu amor se alimenta

Meu amor se alimenta de esperas,
esta noite ela vem ou não?
O futuro não existe
e torna tudo possível.
Teus lábios na minha orelha
sussurram a página zero
de um livro a ser escrito.
Um livro de areia
à espera de uma onda
de um vendaval,
de um final.
Certamente imprevisível
no oráculo ilógico do acaso.
Mas o meu amor permanece
impassível, inventando passatempos
esperando latente
espumante alvorecer.

Leandro Wirz, trazendo pra gente a poesia sempre oportuna e inspiradora :)

Um comentário:

_Thiago disse...

Que bonito,
amei tbm!

Mtas saudades, um bjo!