quarta-feira, 13 de maio de 2009

Arte

Passei no mercado na volta do trabalho. Vontade de comer pêra. Seguia pra fila do caixa com as mãos cheias de frutas ,resolvi aproveitar que é a quarta verde*. De repente gritos de homem:
_Socorro! Socorro! Socorro!
Felizmente minha lentidão não vence o susto e não me paraliso a ponto de deixar cair tudo no chão, antes de ouvir e ver o autor dos berros :
_Geeeente alguém viu a Socorro?Acreditam que nao vi a Socorro hoje!!!??? (no mesmo tom)
Alguns risos nos cantos das bocas, algumas pessoas entreolham-se meio sem jeito (meu riso também foi tímido), mas todos se fazem de indiferentes ao reconhecerem o artista **conhecido por fazer esse tipo de brincadeiras nos mais diversos lugares e situações, e ninguém escancara um sorriso, ninguém dá uma boa gargalhada, ninguém aplaude a coragem de reverter a lógica da vida por alguns minutos, ninguém se permite ser feliz por "tão pouco".
E todos nós preferimos deixar a vida assim carrancuda, sisuda a torná-la mais descontraída por alguns instantes. Não temos tempo pra momentos de riso descompromissados e travessos.
A vida segue burocrática, paguei minhas compras e também segui.

* leia-se :frutas mais baratas; coisas que você aprende quando se torna dona de casa :há um dia específico com promoções de frutas e verduras no mercado próximo à sua casa.
** ator/comediante, não sei ao certo, mas é conhecido na cidade.

4 comentários:

Kholdan disse...

Eu adoro rir. Uma das minhas maiores satisfações é aquela gargalhada completamente descompromissada. Tenho essa afinidade e procuro sempre estar me divertindo, e claro divertindo os outros ao meu redor.
Devido essa tendência que explicou já fui diversas vezes chamado de imaturo, mas eu nem ligo.
É apenas a minha felicidade que fala mais forte...Não creio que muitos entendam isso.

Gabriela disse...

Hehe Eu ri aqui. Se fosse lá, eu ia fechar a cara por achar que ele só queria chamar a atenção e fazer todo mundo de idiota. Bem, conseguiu! hehe

João disse...

Oi, realmente é algo que acontece muito em Bsb. A maioria das pessoas pare que vivem em bolhas; não se olham, não se falam, etc. ah... mandei um e-mail pra vc. Moro em Vitorino, mas já morei no DF

_Santiago disse...

HUAhUAhuHAuhUAhUHAuHAuhuahUah

Ana do céu,
eu adorei isso.

Mil beijos!