sexta-feira, 31 de outubro de 2008

A frase do dia

Em mais uma visita ao Café onde costumo jantar (café com leite e beiju), peço o de sempre, mas a moça me pergunta o que é o de sempre. É, três vezes ainda não é o suficiente pra fazer o pedido dessa forma. Hunff ! Vou folhear as revistas que nem criança, querendo mais as imagens que as letras, e nem aí pra relógio, descansando de mais um dia antes mesmo dele chegar ao fim. Me esquecendo que tenho mais um compromisso, eu tomo meu café, saboreio a tapioca com manteiga, demoro a pagar a conta, mas fico aliviada por haver outras mesas, caso cheguem mais clientes. Encontro uma frase tão bonita na revista, eu também penso assim. Nunca havia lido nada desse cara. Vou pagar agora, o chuvisco deve ter passado, devo estar "atrasada como sempre meia hora ou mais", não quero que pensem que vou sair sem pagar. Recebo o troco e me admiro dessa moça parecer tão naturalmente simpática, sem se esforçar pra ser agradável. Tem gente que é assim mesmo, coisa rara. Gente que nem precisa falar com a gente, basta aquele olhar sorridente, franco, sei lá. Como será que os outros me veêm? Eu penso nisso outra hora...Pressa...pressa.
E a frase era:
Em matéria de amor o excesso é o minímo que eu peço.
É ou não é o cara? rss

Um comentário:

TH14G0 T disse...

é o cara sim!
porque esses amores de fim de semana precisam sair de moda. já! que venham os excessos!